quarta-feira, 11 de novembro de 2020

SÓ ISSO? Ex-padrasto acusado de matar e estuprar a enteada Alanna Ludmilla é condenado a 43 anos de prisão

Assassino de Alanna Ludmilla.

Roberto Serejo Oliveira, acusado de matar e estuprar a enteada Alanna Ludmilla no bairro do Maiobão em Paço do Lumiar, foi condenado a 43 anos de prisão. O acusado foi julgado nesta terça-feira (10) no 2º Tribunal do Júri em São Luís.

A decisão do juiz Gilberto de Moura Lima determina que Roberto Serejo cumpra a pena em regime fechado. Ele foi acusado por homicídio (com qualificadora de feminicídio), estupro de vulnerável e ocultação de cádaver.

A sessão começou às 8h40 e terminou por volta das 16h30. O processo tramitava desde 2017 na 3º Vara do Termo de Paço de Lumiar, mas a pedido da defesa da família de Allana Ludmilla, o processo foi transferido para a 2º Vara do Júri da capital maranhense.

Durante o julgamento, foram quatro testemunhas e dois peritos do Instituto de Criminalística do Maranhão (ICRIM). Pelo fato de ser um crime contra uma criança, os detalhes do processo corriam em segredo de justiça.

Roberto Serejo estava preso desde 2017 no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Após o resultado do júri, ele foi encaminhado de volta para o presídio.

Do G1MA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O titular deste blog não se responsabiliza pelos comentários aqui feitos, por tanto, seja moderado e não ofenda ninguém!